Este blog está encerrado.

O autor continua a publicar em http://jvnande.com.

Se quiser ler uma selecção de textos, clique aqui.

Vaz Nande 1 1/5

Ainda sobre A Chorona, o João Nunes pediu-me um depoimento sobre a escrita da mesma. Pode ser lido aqui.

a alegria do meio de dia

Ah, que maravilha descobrir (depois de um ontem em que a amiga de um colega era amiga do compositor que é também amigo de uma amiga minha - graus de separação, anyone?) como um dos símbolos de uma infância a ver O Sítio do Picapau Amarelo se junta a mim mesmo por via de terra. Pois se a Wikipedia indica que
A cuca é um dos principais seres mitológicos do folclore brasileiro. (...) A origem desta lenda está num dragão, a coca das lendas portuguesas, tradição que foi levada para o Brasil na época da colonização.
não surpreende nada que logo a seguir diga que
Na vila de Monção, conhecida como a terra da "coca", ela é chamada de "santa coca" ou "coca rabixa".
Serei eu, enfim, uma espécie de Emília?

a redenção

A propósito deste post do 31 da Armada, atentemos que o Judas de Jewison foi reverendo de Spielberg. E, já agora, que o tipo que fez de Pedro pode ter começado por recusar três vezes, mas depois não se fez tão rogado.

a chorona

Nas próximas terça e quarta-feiras, dias 25 e 26 de Março, às 21h, são levadas a cena no Teatro Municipal São Luiz, com direcção musical de Christopher Bochmann e encenação e coordenação de Paulo Matos, as cinco óperas curtas nomeadas no concurso Ópera em Criação.

Entre elas, conta-se "A Chorona", que tem libreto meu e partitura de Manuel Durão.

Escrevi esta ópera curta porque não quis deixar passar a oportunidade, que já há algum tempo me andava a escapar, de trabalhar com o Manuel. Convivemos brevemente em Amarante, em 2005, durante o certame dos Jovens Criadores, e ainda mais durante a semana da Bienal de Jovens Criadores da CPLP, em Maputo. Com 21 anos, é uma das pessoas mais talentosas que conheço - a verdade é para ser dita - e, felizmente, tem uma visão tão ampla da Música que não hesitou em incluir nos mesmos dez minutos árias de inspiração renascentista ao lado de inspirações kurt-weilianas.

Isto faz de "A Chorona" a mais estimulante manta de retalhos sónica que terão oportunidade de ouvir nos próximos tempos. Da parte que me toca, e ao contrário da experiência anterior com os Bichus, decidi-me por um texto cómico e muito concreto, mais fácil de ser transmitido ao espectador, mas a sintonia com o Manuel foi de tal forma que, ainda que todo o texto fosse eliminado, compreender-se-iam na perfeição todas as variações emocionais do enredo. Os cantores responsáveis são Fernando Guimarães (tenor), Inês Madeira (mezzo soprano) e João Merino (baixo) e a parte instrumental fica a cargo da garbosa Orquestra Sinfónica Juvenil.

Se isto não chegou para vos despertar a curiosidade, fiquem a saber que as outras óperas curtas são "O Casamento do Diabo" (de Rafael Fraga, com libreto de Nuno Júdice), "As Duas Mulheres de Sigmund Freud" (de Hugo Ribeiro, com libreto de Armando Nascimento Rosa), "Mudos" (de Gonçalo Gato, com libreto de Vasco Gato) e "Alfa" (de Luís Soldado, com libreto de Rui Zink).

A entrada, caras amigas e amigos, é gratuita, mas o espectáculo promete não ter preço. Espero ver-vos por lá.

a curiosidade

o dr. pedro

Recebi há dias a seguinte mensagem no meu e-mail:
sou dr pedro vidente medium k resp ao pergunta de site www.yourvida.com se vc quiser pode visitar nos site e me fazer pergunta primeira pergunta es gratis e tambem pode ouvir musica tv canal erotic, emprego, negoçios e imobiliairo, pelo uma consulta profundo k pode ajudar para resolver um problema ligue 964843639 ou 917440317 pode tambem ganhar dineihro com nos trabalhar em casa. Envie annonce de seu regão e venda nos joais, ajudar e indicar as pessoas contactos de site faz seu inscripçao hoje e seja nos representant pode publicar e vender casa, caro, nos site es visto para mas de 570.000 pessoas n mundo trabalha com nos e voce vai ganhar e-mail ja hoje n espera muito tempo tempo es dineihro tudo k vc encontra dentro de site pode ser um produto para vender.
Isto dá-me a entender é que o Dr. Pedro nunca conseguirá resolver um problema de escrita de Português...

o assalto


A última curta-metragem que escrevi, "Assalto à Mão Armada", teve a sua estreia online mundial no site Lobby Feminino, que os camaradas das Lobby Productions lançaram para celebrar o Dia Mundial da Mulher.


Com interpretações de Luís Dias, Cleia Almeida e Cristina Alfaiate, o modo como esta curta-metragem surgiu foi muito curioso. O João Feitor, garboso produtor executivo, ligou-me em Dezembro a dizer que a gravação próxima de um filme institucional lhes dava oportunidade de aproveitar horas extra para fazer uma curtinha. Depois de uns e-mails a trocar ideias e impressões, escrevi e enviei um guião chamado Fábio (cuja versão final foi, confesso, escrita em cerca de duas horas, logo a seguir a ter visto os Contos Fantásticos do Terry Jones no São Luiz), que, entretanto, mudou de título para o actual.


Para quem tiver interesse, aqui fica o guião (o primeiro a sério que escrevi em celtx). Para ver o filme, cliquem nas fotos ou aqui. Espero que gostem!

a simples

Será que a mesma ministra que diz que não recua um milímetro na aplicação de uma reforma não percebe que, quando metade da classe profissional que a vai aplicar se manifesta contra a mesma, essa intransigência significa comprometê-la por inteiro? Será que Maria de Lurdes Rodrigues não entende que, por muito boa que considere a sua reforma, isso não vale de nada se ela também não for a reforma dos professores? É que isso a mim parece-me simples. Talvez seja por isso mesmo que não conto chegar a ministro.

o post mais importante do mundo

Um blogger que eu conheço escreveu o post mais importante do mundo, o que continha a cura de todas as doenças, o que enriqueceria todos os que o lessem, o que inspiraria os poderosos a acabar com a guerra, fazer a paz e dividir o poder pelo povo, o que desencadearia o processo de uma distribuição de felicidade massificada, generalizada e em cadeia a todas as pessoas de todos os géneros, cores, formatos e feitios em todos os locais do mundo. Infelizmente, estava em francês - não o entendi.

os talk-shows eram algo diferentes em 1994

o badalo

as experiências

Duas experiências-limite ontem no comboio. Por um lado, é entontecedor - ainda não sei se num bom ou mau sentido - jogar GTA num comboio, principalmente se estou a levar o carro em linha recta e a fugir à polícia (noutra altura explico o que é que me levou recentemente a comprar uma PSP). Por outro lado, nunca me ri tanto a ler um livro como me ando a rir com Três Homens e Um Barco. No particular de fazer-me rir, Jerome já ultrapassou Sterne, Sharpe e Vonnegut, o que não é nada mau.

os príncipes: burros, mas vaidosos

E graças a quem?
"Uma vez, uma professora perguntou ao meu filho, durante uma aula, quais eram as cores da bandeira portuguesa. É claro que o rapaz respondeu azul e branco. A professora não gostou e disse-lhe que estava mal, porque a resposta certa seria verde e vermelho. Ele fez questão de corrigi-la. Afirmou que essas são as cores da república portuguesa e que para ele, monárquico, as cores são outras. E ela teve de calar-se..."

os desempregados da fduc

Bem curioso, este artigo, desde a apresentação do resultado até à reacção de Faria Costa. Este rapazola do núcleo de estudantes da minha antiga alma-mater também tem declarações curiosas: "Violência doméstica, há muita, mas queixas na polícia há poucas, por receio ou vergonha" é boa, mas "Sendo Direito ainda encarado como uma profissão de algum prestígio, há dentro da classe e do sector algum receio e vergonha de ir ao CE" é ainda melhor.

Há uns anitos, uma dessas inscrições no Centro de Emprego foi minha. Tendo em conta que também trabalhei na transcrição de dados no estudo para o novo mapa judiciário e no passado Dezembro vi frustrada a minha candidatura ao novo arrendamento jovem, posso dizer que ando nas bocas do mundo. E que feliz sou, deus meu.

a curiosidade

O quadro preferido de George W. Bush representa um bando de malfeitores a fugirem à lei e ele ou não sabe ou faz que não sabe.
« Home | Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »


jorge vaz nande | homepage | del.icio.us | bloglines | facebook | e-mail | ligações |

Novembro 2003 Dezembro 2003 Janeiro 2004 Fevereiro 2004 Março 2004 Abril 2004 Maio 2004 Junho 2004 Julho 2004 Agosto 2004 Setembro 2004 Outubro 2004 Novembro 2004 Dezembro 2004 Janeiro 2005 Fevereiro 2005 Março 2005 Abril 2005 Maio 2005 Junho 2005 Julho 2005 Agosto 2005 Setembro 2005 Outubro 2005 Novembro 2005 Dezembro 2005 Janeiro 2006 Fevereiro 2006 Março 2006 Abril 2006 Maio 2006 Junho 2006 Julho 2006 Agosto 2006 Setembro 2006 Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009