Este blog está encerrado.

O autor continua a publicar em http://jvnande.com.

Se quiser ler uma selecção de textos, clique aqui.

os cidadãos-jornalistas

O que eu pergunto, na sequência de tudo o que se tem escrito e dito sobre este tema, é se o que está por detrás do receio e da recusa (isso morreu, dizem alguns) não será uma humana e nada racional reacção humana de medo por parte dos jornalistas. Vejamos: o Ponto Media anuncia o facto de uma empresa de comunicação pagar a cidadãos-jornalistas, e isto parece revelador de algo novo. Mas recuemos uns anos e lembremo-nos que, quando acontecia uma catástrofe onde os órgãos de comunicação não estavam (e ainda hoje a libertação de Abu Bakar Bachir lembra os vídeos que se fizeram há quatro anos em Bali), era normal vermos vídeos ou fotografias de não-jornalistas que tinham sido testemunhas do facto e, se as imagens tivessem qualidade suficiente e o acontecimento fosse relevante, as pessoas faziam-se pagar – e bem. A diferença desta realidade para a de hoje tem a ver com o facto de a Internet permitir a circulação de muito mais material captado por estas testemunhas e, simultaneamente, com o de Dan Gilmor ter definido um conceito e sistematizado uma utopia. O primeiro facto faz com que os jornalistas se sintam menores, pois consciencializam-se de que há muito mais coisas a acontecer para além da sua capacidade de relato, mesmo que esta não esteja já em luta constante com o suporte – caracteres, minutos – e com a base comercial-publicitária que lhes financia a profissão. O segundo facto retira-lhes o predomínio sobre o termo com que se denominam (poderemos censurá-los?, que escarcéu não haveria se alguém cunhasse o termo “cidadãos-médicos”?) e mete-lhes na mente a noção de uma continuidade sobre a qual eles não querem deixar de influir. Ora, a verdade é que essa continuidade pode ou não existir – na minha perspectiva, a realidade de toda a mudança depende mais das ideias que sobre ela se têm produzido do que propriamente daquilo que realmente está a acontecer – e o que frustra é que, mais uma vez, como em tantas outras coisas, é o medo que diz o que é que se pensa, o que é que se discute e o que é que se faz.

4 Comentários:

Anonymous João Pedro Pereira disse...

É por isso que digo que não há cidadãos-jornalistas. Há um meio dos cidadãos - a Internet; um citizen media e não um citizen journalism, portanto.

Embora eu discorde da visão tecno-optimista de Gillmor, note-se que o livro se chama "We, the Media". Não "We, the Journalism".

Quanto à reacção dos jornalistas, pelo menos em Portugal, creio que é um misto de receio (menos significativo), de indiferença (predominante) e de entusiasmo (minoritário).

3:34:00 da manhã  
Anonymous João Pedro Pereira disse...

A propósito: bem feito, o pequeno redesign. Mas o logo deveria apontar para a primeira página, como creio que acontecia antes...

3:38:00 da manhã  
Anonymous jorge disse...

Não, não, estás enganado.

3:54:00 da manhã  
Anonymous João Pedro Pereira disse...

Ok, estou enganado.

Mas continuo a defender que o logo deveria apontar para a primeira página.

Quem te lê por RSS ou vem aqui parar por uma pesquisa num motor de busca, normalmente entra pela página de um post. O mais natural para chegar à primeira página do blog é clicar no logo. Melhoraria a experiência do utilizador.

4:08:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

« Home | Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »


jorge vaz nande | homepage | del.icio.us | bloglines | facebook | e-mail | ligações |

Novembro 2003 Dezembro 2003 Janeiro 2004 Fevereiro 2004 Março 2004 Abril 2004 Maio 2004 Junho 2004 Julho 2004 Agosto 2004 Setembro 2004 Outubro 2004 Novembro 2004 Dezembro 2004 Janeiro 2005 Fevereiro 2005 Março 2005 Abril 2005 Maio 2005 Junho 2005 Julho 2005 Agosto 2005 Setembro 2005 Outubro 2005 Novembro 2005 Dezembro 2005 Janeiro 2006 Fevereiro 2006 Março 2006 Abril 2006 Maio 2006 Junho 2006 Julho 2006 Agosto 2006 Setembro 2006 Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009