Este blog está encerrado.

O autor continua a publicar em http://jvnande.com.

Se quiser ler uma selecção de textos, clique aqui.

a felicidade de francisca moreira é a nossa

PUBLICIDADE (ver)
Francisca Moreira, como diz o outro, não é aquilo que parece. Apesar de, à superfície e depois de conhecidos algumas dos rocamboles em que se envolveu, ela fazer lembrar uma espécie de libelinha selvagem, a verdade é que Francisca é um ser doce, bom para o seu próximo e querida para os pequenos animais do mundo, qual Eva do Taveiro. Ah, quantas vezes eu pensei que ela merecia mais do que tinha, que não haveria justiça tão grande que fizesse com que o mundo lhe retribuísse tudo aquilo que ela faz por ele.

Até que um dia, Francisca descobriu o Mac Poker. Lembro-me desse dia: ela aproximou-se de mim e de Jerónimo, o cavaleiro Jedi comunista, e, com aquele ar melífluo que tanto coração derreteu por essa Europa de gente louca, perguntou "o que acham se eu brincasse um bocadinho com o Mac Poker?". Jerónimo reagiu mal de início, dizendo "Não conheço esse Mac Poker, Francisca. Não porá ele em risco o belíssimo ser humano que tu és?". A caçoada foi grande: afinal, Jerónimo não troca tintas quando pinta casas com frinchas.

Muitos dias e noites se passaram enquanto Francisca decidia se começava ou não a usar o Mac Poker. Estrelas caíram do céu, as nuvens puseram-se em formas primordiais, o Mondego começou a correr para trás. Eu e Jerónimo abraçávamo-nos e chorávamos, gritando: "O que fará? O que é que Francisca fará?! Estará em risco de se perder esta criatura cuja pungência no existir fará sorrir todos os Poetas até ao final do Tempo?".

Pois uma semana depois, Francisca, saltando à corda, bela e fresca como uma manhã de Primavera, apareceu-nos. Decidira: não jogaria o Mac Poker, pois Francisca não tem um Macintosh. Ah, coisa bonita, coisa linda, exclamámos. Salvara-se o património de inocência da Humanidade: Francisca era, enfim, nossa, como um tesouro que anda e fala e é maravilhoso... E, todos juntos, fomos para a ponte pedonal, saltar à corda enquanto atravessávamos de uma margem à outra do Mondego. É que, parecendo que não, ainda custa.

5 Comentários:

Blogger franksy! [panda bear] disse...

de taveiro! [não do]!

1:50:00 da tarde  
Anonymous Inês S. disse...

isso são coisas lá do povo do monção, deixa para lá...

1:07:00 da manhã  
Blogger franksy! [panda bear] disse...

é... acho que é bem por aí! lá em monção eles só dizem bobagem...

10:46:00 da manhã  
Blogger jerónimo disse...

Vislumbro uma bandeira branca? Ou é um lenço de assoar?...

9:48:00 da manhã  
Blogger franksy! [panda bear] disse...

acredito que sejam as duas coisas!

12:26:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

« Home | Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »


jorge vaz nande | homepage | del.icio.us | bloglines | facebook | e-mail | ligações |

Novembro 2003 Dezembro 2003 Janeiro 2004 Fevereiro 2004 Março 2004 Abril 2004 Maio 2004 Junho 2004 Julho 2004 Agosto 2004 Setembro 2004 Outubro 2004 Novembro 2004 Dezembro 2004 Janeiro 2005 Fevereiro 2005 Março 2005 Abril 2005 Maio 2005 Junho 2005 Julho 2005 Agosto 2005 Setembro 2005 Outubro 2005 Novembro 2005 Dezembro 2005 Janeiro 2006 Fevereiro 2006 Março 2006 Abril 2006 Maio 2006 Junho 2006 Julho 2006 Agosto 2006 Setembro 2006 Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009