Este blog está encerrado.

O autor continua a publicar em http://jvnande.com.

Se quiser ler uma selecção de textos, clique aqui.

o roubo - a balada de um homem magro *

Entras na sala com o lápis na mão, vês alguém nu e perguntas "quem é este homem?". Tentas tanto, mas não entendes o que vais dizer quando chegares a casa.

Porque algo está a acontecer aqui e tu não sabes o quê, não é, Senhor Jones?

Levantas a cabeça e perguntas "é aqui o sítio?", e alguém te responde "é dele", e tu dizes "o que é meu?", e outra pessoa diz "onde é o quê?", e tu dizes "oh, meu deus, estou aqui sozinho?".

Porque algo está a acontecer aqui e tu não sabes o quê, não é, Senhor Jones?

Entregas o bilhete e vais ver o bobo, que imediatamente se aproxima de ti quando te ouve falar e diz "como é ser uma aberração destas?", e tu dizes "impossível" enquanto ele te dá um osso.

Porque algo está a acontecer aqui e tu não sabes o quê, não é, Senhor Jones?

Tu tens muitos contactos de lenhadores para te arranjarem factos quando alguém te ataca a imaginação, mas ninguém respeita isso. De qualquer forma, eles já só estão à espera que passes um cheque para organizações de caridade dedutíveis nos impostos.

Estiveste com os professores e todos eles gostaram da tua aparência. Discutiste leprosos e larápios com grandes advogados. Passaste por todos os livros do F. Scott Fitzgerald. És muito bem lido, é bem sabido.

Mas algo está a acontecer aqui e tu não sabes o quê, não é, Senhor Jones?

Bem, o engolidor de espadas aproxima-se de ti e ajoelha-se, enerva-se e clica os saltos altos e, sem aviso prévio, pergunta-te o que sentes e diz "eis a tua gargante de volta - obrigado pelo empréstimo".

Porque algo está a acontecer aqui e tu não sabes o quê, não é, Senhor Jones?

Agora vês um anão de um só olho que grita a palavra "AGORA" e tu perguntas "por que razão?", e ele diz "como?", e tu dizes "o que significa isto?", e ele grita "que és uma vaca. Dá-me algum leite ou volta para casa".

Porque algo está a acontecer aqui e tu não sabes o quê, não é, Senhor Jones?

Bem, tu entras na sala como um camelo e franzes o sobrolho. Pões os teus olhos no bolso e o nariz no chão. Devia haver uma lei contra tu apareceres, devias ser obrigado a usar auscultadores.

Porque algo está a acontecer aqui e tu não sabes o quê, não é, Senhor Jones?

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home

« Home | Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »


jorge vaz nande | homepage | del.icio.us | bloglines | facebook | e-mail | ligações |

Novembro 2003 Dezembro 2003 Janeiro 2004 Fevereiro 2004 Março 2004 Abril 2004 Maio 2004 Junho 2004 Julho 2004 Agosto 2004 Setembro 2004 Outubro 2004 Novembro 2004 Dezembro 2004 Janeiro 2005 Fevereiro 2005 Março 2005 Abril 2005 Maio 2005 Junho 2005 Julho 2005 Agosto 2005 Setembro 2005 Outubro 2005 Novembro 2005 Dezembro 2005 Janeiro 2006 Fevereiro 2006 Março 2006 Abril 2006 Maio 2006 Junho 2006 Julho 2006 Agosto 2006 Setembro 2006 Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009