Este blog está encerrado.

O autor continua a publicar em http://jvnande.com.

Se quiser ler uma selecção de textos, clique aqui.

o que é um blog 2

O João Pedro Pereira e eu começamos a pisar território comum. Porém, parece-me que ainda cabe fazer algumas ressalvas:

- o elemento de "frequência" continua a incomodar-me. Acho-o supérfluo, principalmente tendo em conta que nada tenho contra a vocação para a actualização do conteúdo ser elemento definidor do blog. Mas tomemos como exemplo o The Lonely Fork In the Road. Este blog foi actualizado em 27 e 28 de Junho e em 6 e 8 de Agosto. Não podemos, de todo, dizer que há frequência na actualização do seu conteúdo. Poderíamos sempre perguntar: mas será que, ainda que não a havendo, essa frequência seria no entanto pressuposta no tipo de site em causa? Eu acho que não. Olho para o The Lonely Fork In The Road e não consigo deixar de incluí-lo numa possível noção de blog, até porque, mesmo com a rarificação de posts, a actualização mantém-se como uma possiblidade em aberto, tal como se mantém em qualquer blog que, mesmo tendo fechado as portas, não desapareça do ciberespaço (o Barnabé é um bom exemplo).

- além do mais, acho que a noção de "frequência" dada pelo João Pedro Pereira é profundamente infeliz e creio que ele próprio não teve uma noção clara daquilo que escreveu. A actualização é frequente quando o blog é "actualizado o suficiente para motivar visitas recorrentes, para além daquelas que surgem por pesquisas avulsas em motores de busca"? É isto "frequência"? Um site em forma de blog criado sem qualquer intuito de visitas para além das do autor não é, portanto, um blog. Vou dar um exemplo. Eu tenho um espaço criado no Blogger onde coloco textos encontrados na Internet e que pretendo guardar numa morada única. Ninguém pode aceder a ele, a não ser que lá chegue direccionado por um motor de busca, e isto pela simples razão que só eu conheço o url. Por outro lado, a regularidade com que eu próprio o visito varia, não com a suficiência com que o actualizo, mas com a necessidade de consultar os textos que factores externos (de trabalho, de estudo...) me impõem. No entanto, a ligação entre o conteúdo e o tempo regula-se nele da mesma maneira do que em qualquer blog e ele não deve ficar de fora de uma possível definição. Assim, não concordo nem com o elemento de "frequência" usado na definição nem com o significado com que o João Pedro Pereira o usa.

- é curioso que o João Pedro Pereira diga "não recuso a importância da ordem cronológica inversa" quando no dia anterior dizia "se o Engrenagem estivesse ordenado por ordem cronológica de criação dos posts (como o script que aqui uso permite) duvido que alguém o deixasse de considerar um blog". Porém, aceito a formulação da Wikipedia.

- decerto, o espírito jornalístico e prático do João Pedro Pereira levou-o a confundir com "efeméride" a "actualidade efémera do pensamento" de que falo no meu post anterior. Explico: não me refiro ao relato de factos menores ou da chamada "história menor", mas à circunstância de os blogs servirem a fixação de um pensamento que é, em si mesmo (e independentemente daquilo a que se refere), efémero. Por outro lado, a interpretação do seu significado, a partir do momento em que é fixado, identificado no tempo, ultrapassa o pensamento considerado isoladamente e abarca também a oportunidade dessa mesma fixação. Não se trata então de intimidade, mas, sim, da imediaticidade da relação blogger/blog, que é notória mesmo em metablogs como o Metafilter.

- parece-me que a questão não deve ser a da possibilidade de alguém pensar "vou colocar este texto a negrito para que este seja o primeiro post a ser lido quando as pessoas visitarem o meu blog", mas a de "se colocar este texto a negrito para que seja o primeiro post a ser lido quando as pessoas visitarem o meu blog, este deixa de ser um blog?". Porque o que estamos a fazer aqui é procurar elementos definidores do que é ser blog, acho que a solução para este elemento deveria ser um "normally" semelhante à da ordem cronológica inversa...

Admito que a minha noção de efemeridade do conteúdo do blog seja pessoal demais e coloque problemas práticos na classificação de alguns sites. Por isso mesmo é que não a incluí na noção final de blog que apresentei. Aliás, desafio o João Pedro Pereira a confrontar com essa noção os blogs que menciona no seu post ("E quanto aos casos dos blogs profissionais, em que os textos podem até passar por editores, à semelhança do que acontece noutro tipo de publicações? E naqueles blogs (e muitas ferramentes permitem-no) com posts automatizados, programados para serem publicados à hora X? E no caso das fotografias, em que a efemeridade é captada no momento do "click" e só depois (quanto tempo depois?) é posta no blog, onde essa efemeridade já cristalizada é então dada a conhecer?"). Todos cabem nela, e as variações possíveis (ordem cronológica normal, hierarquização gráfica) também. Por isso, alargo o desafio: gostaria que me fosse apontado um site não-blog a que a definição possa ser aplicada. Parece-me a condição mais adequada para rever a reflexão como correu até aqui.

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home

« Home | Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »


jorge vaz nande | homepage | del.icio.us | bloglines | facebook | e-mail | ligações |

Novembro 2003 Dezembro 2003 Janeiro 2004 Fevereiro 2004 Março 2004 Abril 2004 Maio 2004 Junho 2004 Julho 2004 Agosto 2004 Setembro 2004 Outubro 2004 Novembro 2004 Dezembro 2004 Janeiro 2005 Fevereiro 2005 Março 2005 Abril 2005 Maio 2005 Junho 2005 Julho 2005 Agosto 2005 Setembro 2005 Outubro 2005 Novembro 2005 Dezembro 2005 Janeiro 2006 Fevereiro 2006 Março 2006 Abril 2006 Maio 2006 Junho 2006 Julho 2006 Agosto 2006 Setembro 2006 Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009