Este blog está encerrado.

O autor continua a publicar em http://jvnande.com.

Se quiser ler uma selecção de textos, clique aqui.

o que é um blog 4

O João Pedro Pereira e eu chegámos a entendimento quanto à definição nuclear de blog. Falta limar algumas arestas:

1- O problema do elemento "desejo de um autor querer que o conteúdo do seu blog seja conhecido" é que não é um elemento puro do blog;
1.2- Não me parece que, se eu impusesse um mecanismo de restrição de acesso à Peste, ela deixaria de ser um blog. Passaria apenas a ser um blog de acesso restrito (imaginemos um outro exemplo: as estrelas de Holywood querem fazer um blog privado e comunitário para desabafarem sobre aspectos da sua vida íntima, mas não querem que mais ninguém saiba - porque não um blog de acesso restrito?);
1.3- O que demonstra que este elemento não é puro, pois, ainda assim, o desejo de dar o conteúdo a conhecer a terceiros existiria, se bem que limitado a um círculo de pessoas limitado;
1.4- A disponibilidade do acesso do conteúdo a um público é uma característica que advêm aos blogs do facto de serem sites, não do facto de serem blogs;
1.5- Já que qualquer site, por estar na Rede, está disponível a visitas do exterior (é um "lugar");
1.6- Mesmo que seja um site pouco conhecido (aldeia-fantasma) ou de acesso restrito (cidade amuralhada), essa susceptibilidade a visitas permanece, só que no primeiro caso falamos principalmente de visitas acidentais ou de um círculo próximo e no segundo falamos das visitas limitadas ao sujeitos desse acesso restrito;
1.7- Assim, ao dizermos que um blog é um site, dizemos já que é susceptível de visitas, sendo este um elemento acessório;
1.8- Não estou assim disposto a integrá-lo na definição no modo como foi expresso.

2- Quando falo de "acesso temporal definido", quer seja aberto ou fechado, quero dizer que o blog decorre num intervalo de tempo que tem um início e um fim. Tanto num blog morto como num activo, o fim será o último post, só que num blog activo o fim vai sendo, e num blog morto o fim já foi. Digo "definido" para realçar este tempo entre um início e um fim, mas estou aberto a discutir o termo.

0 Comentários:

Enviar um comentário

<< Home

« Home | Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »
| Próximo »


jorge vaz nande | homepage | del.icio.us | bloglines | facebook | e-mail | ligações |

Novembro 2003 Dezembro 2003 Janeiro 2004 Fevereiro 2004 Março 2004 Abril 2004 Maio 2004 Junho 2004 Julho 2004 Agosto 2004 Setembro 2004 Outubro 2004 Novembro 2004 Dezembro 2004 Janeiro 2005 Fevereiro 2005 Março 2005 Abril 2005 Maio 2005 Junho 2005 Julho 2005 Agosto 2005 Setembro 2005 Outubro 2005 Novembro 2005 Dezembro 2005 Janeiro 2006 Fevereiro 2006 Março 2006 Abril 2006 Maio 2006 Junho 2006 Julho 2006 Agosto 2006 Setembro 2006 Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009